Símbolos

Brasão

BRASAO SEM FUNDO

O Brasão de Armas do município, foi idealizado pelo heraldista e vexilólogo, Drº Lauro Ribeiro Escobar, do Conselho Estadual de Honrarias e Mérito, assim se descreve: escudo ibérico, de goles, com um feixe de três flechas, entre duas abelhas estendidas, tudo de ouro e contrachefe deste, carregado de uma faixeta ondada de blau.

O escudo é encimado de coroa mural de prata de oito torres, suas portas abertas de sable e tem como suportes, a destra, uma haste de milho e a sinistra, um ramo de laranjeiras, ambos folhados e produzidos, ao natural. Listel de goles, com o topônimo “BORBOREMA” em letras de ouro.
•    Escudo Ibérico: era usado em Portugal a época do descobrimento do Brasil e sua adoção evoca os primeiros colonizadores e desbravadores de nossa pátria.

•    A cor goles (vermelho) do campo do escudo: simboliza em heráldica audácia, valor, galhardias, nobreza conspícua, intrepidez, magnanimidade e honra, aludindo aos predicados dos primeiros colonizadores da região à pertinácia com o qual enfrentam os obstáculos iniciais e permitiu a evolução do nosso município.

•    As flechas: instrumento do suplicio de São Sebastião, assinalam o Santo Padroeiro do município, o primitivo topônimo do povoado – São Sebastião dos Fugidos – e o episodio histórico de fundação do povoado fruto da doação ao Padroeiro de uma gleba de terra, feita pelo Major Claudino do Nascimento, que deu lugar a fixação do homem ao local. As flechas são também emblema heráldico de tradição guerreira, amor divino e velocidade.

•    As abelhas estendidas (com as asas abertas): simbolizam trabalho, indústria, parcimônia, doçura e atividade, indicando o espírito empreendedor e dedicação ao trabalho que caracterizam os Administradores e Munícipes de Borborema e constituem os alicerces do progresso do município.

•    O contrachefe (parte inferior do escudo): é peça honrosa de primeira ordem e o metal ouro é designativo de riqueza, esplendor, generosidade, nobreza, gloria, poder, força, fé, constância, prosperidade, soberania e mando. Evoca os atributos do povo de Borborema e também as riquezas inexcedíveis das terras do município, que, ubérrimas, fazem de Borborema celeiro agrícola, que bem lembra as palavras de Pero Vaz de Caminha em sua carta ao Rei de Portugal, que afirmava sobre a terra brasileira recém descoberta: “em tal maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar dar-se-á nela tudo”.

•    A faixeta ondada: representa em heráldica os cursos de água e no Brasão de Armas de Borborema alude a riqueza hidrográfica do município, irrigando-lhe as terras, tais como o Rio Tietê, o Rio São Lourenço, o Ribeirão dos Porcos, entre outros. A cor blau (azul) é indicativa de justiça, formosura, doçura, nobreza, firmeza incorruptível, gloria, virtude, constância, dignidade, zelo e lealdade.

•    A coral mural: é o símbolo de emancipação política, e, de prata, com oito torres, das quais unicamente cinco estão aparentes, constitui a reservada as cidades. As portas abertas de sable (preto) proclamam o caráter hospitaleiro do povo de Borborema.

•    A haste de milho e o ramo de laranjeira, produzindo: atestem à fertilidade das terras generosas de Borborema, de que são importantes produtos e apontam as lides do campo como fator básico da economia Municipal.

•    No listel: o topônimo “BORBOREMA” identifica o Município.

 

Bandeira

bandeira

A Bandeira do Município de Borborema, foi idealizada pelo heraldista e vexilólogo, Drº Lauro Ribeiro Escobar, assim se descreve: retangular, de vermelho, com uma cruz firmada de azul, coticada de amarelo, tendo brocante no encontro de seus ramos, um circulo de branco, carregado do Brasão de Armas.

Tem a bandeira, 14 M (quatorze módulos) de altura por 20 M (vinte módulos) de comprimento: os ramos da cruz tem 3 M (três módulos) de largura e as cóticas tem 0,5 M (meio módulo) de largura, estando a linha mediana do ramo vertical situada a 7 M (sete módulos) de distancia da tralha, o circulo tem 8 M (oito módulos) de diâmetro e o Brasão de Armas tem 6 M (seis módulos) de altura.

É proibida a reprodução e manutenção da bandeira borboremense, em locais ou situações incompatíveis com o decoro, bem como em propaganda comercial e política. Mediante expressa autorização e a exclusivo critério do Prefeito do Município, poderá ser reproduzida em adesivos, flâmulas, bandeirolas, objetos artísticos ou de uso pessoal, em campanhas cívicas, assistenciais, culturais ou de divulgação turísticas.

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Comments are closed.

Back to Top ↑
  • Calendário de Eventos


    « Abril 2017 »
    Do Se Te Qa Qi Se Sa
                1
    2 3 4 5 6 7 8
    9 10 11 12 13 14 15
    16 17 18 19 20 21 22
    23 24 25 26 27 28 29
    30            
  • Previsão do Tempo